Humor

Publicado em Humor | Com a tag , , | Deixar um comentário

O Descaso da Apple

Hoje falarei de um problema sério, um total descaso da Apple com seus clientes que um dia pagaram muito caro pelo melhor smartphone do mercado e hoje já podem jogar no lixo.

Estou falando do Iphone 3G, lançado em setembro de 2008 e vendido até meados de 2010. O problema é que quem possui um desses atualmente não consegue mais usar nenhum dos aplicativos atuais, principalmente os mais usados como Facebook, Instagram, what’s app e vários outros do tipo. Hora, qualquer “xing ling” ou smartphones dos mais simples têm suporte aos aplicativos mencionados acima, mas o Iphone 3G não, não mais.

O problema é que o Iphone 3G só teve atualização até a versão do IOS 4.2.1, que não suporta multitarefa nem notificações, que são essenciais para as novas versões dos aplicativos atuais, ou seja, quem tiver um Iphone 3G não atualize as versões dos aplicativos, pois deixarão de funcionar e não conseguirá instalar novamente a não ser que tenha um backup dos aplicativos no seu iTunes.

Publicado em Smartphones | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Dica de Aplicativo para Iphone

Aplicativo de informações sobre medicamentos genéricos.

GenericosBR

o GenéricosBR é um guia brasileiro de medicamentos genéricos. Com ele você pode realizar consultas através de uma longa lista de medicamentos, de forma rápida e prática com vários recursos, como a visualização da bula do remédio e realizar uma pesquisa no site da Anvisa.

Baixe o plicativo na App Store!

Publicado em Smartphones | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Frase do Dia

O seu trabalho é sempre igualmente nobre. Não é melhor aos olhos de Deus, nem dignifica mais o trabalho do cientista que descobre maravilhas na natureza. Aquele trabalho humilde dos garis que limpam as ruas é enorme diante do Senhor que o contempla. O que enobrece o trabalho não é a sua natureza, a sua avaliação feita pelos homens. O que o torna maior é a dignidade com que é feito, a humildade com que é praticado e a alegria com que é cumprido.
Publicado em Frase do Dia | Com a tag , | Deixar um comentário

O fim do Mouse

A informática vem se evoluindo de forma bastante rápida, muitos equipamentos deram lugar a outros mais sofisticados, alguns deixaram até de existir, mas o famoso “Mouse” ainda persiste. Até já houveram tentativas fracassadas de mudá-lo, mas o Mouse continua firme e forte. Seus principais concorrentes são caros e não tão práticos, como é o caso do Touch Screen e comando de voz.

Semana passada postei aqui o MYO da Thalmic Labs. (Ver post) Trata-se de uma pulseira com eletrodos que permite que você controle computadores, TVs, Sons, Games etc. Mas este com certeza não irá substituir ainda nosso Mouse, pois se enquadra nos quesitos “caro” e “não tão prático” pelo menos para computadores.

MYO

Agora apresento-lhes o candidato mais forte à substituição do querido “ratinho”. Chama-se Leap, desenvolvido pela Leap Motion dos EUA, promete ser 200 vezes mais preciso de qualquer outro no mercado. O Leap capta o movimento da mão e até dos dedos do usuário fazendo com que ele controle a tela. Desta forma não só iremos controlar uma pequena seta para fazer cliques como também iremos, com a ajuda dos dedos, ter muito mais recursos como se estivéssemos realmente segurando os objetos gráficos da tela.

Leap Motion

A previsão é que o Leap seja lançado no início do ano que vem custando apenas US$ 70,00. O Leap vem também com um software “sofisticado” que garante uma precisão de até um centésimo de milímetro.

Veja o vídeo

Publicado em Tecnologia do Futuro | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Frase do Dia

“Mantenha a amizade de seus amigos. Saiba retribuir com gratidão os benefícios que recebe. Não seja ingrato! Se de alguém recebeu benefícios, não o esqueça, não o expulse da roda de sua amizade. Não fira seus amigos, não magoe aqueles que muitas vezes se sacrificaram, para dar-lhe momentos de alegria. Não negue seu carinho àqueles que se desvelaram para proporcionar-lhe felicidade.”
Publicado em Frase do Dia | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Humor

Humor informática by edu trindade

Publicado em Humor | Com a tag , , | Deixar um comentário

A Singularidade Tecnológica

Este assunto é bastante importante, pois diz respeito ao futuro de nossa espécie, mais especificamente, o nosso futuro evolutivo.

Na escola todos nós estudamos a evolução humana, desde os primeiros unicelulares até o homo sapiens, porém cientistas futuristas prevêem uma nova evolução da espécie humana.

Raymond Kurzweil é um inventor e futurista dos pioneiros nos campos de reconhecimento ótico de caracteres, síntese de voz, reconhecimento de fala e teclados eletrônicos. Ele é autor de livros sobre saúde, inteligência artificial, transumanismo, futurologia e singularidade tecnológica.

Kurzweil vez diversas previsões sobre o futuro, não falo de previsões de um vidente ou pai de santo, falo de previsões de um cientista visionário, com várias patentes, milionário devido a diversos inventos como o scanner de mesa, e apelidado por Bill Gates como “o homem que prever o futuro”.

O que é a Singularidade Tecnológica de Kurzweil, e o que ela tem a ver com o futuro evolutivo da espécie humana?

Veja o vídeo, reflita e faça seus comentários.

por favor não deixem de comentar.

Publicado em Artigos, Tecnologia do Futuro | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Frase do Dia

“Tenha cuidado com as coisas que você diz. Quem fala sem pensar pode atrair a própria condenação. A palavra é uma semente que pode produzir flores ou ramos de espinhos. Procure educar sua boca, educando primeiro seu espírito. Cultive pensamentos elevados de bondade, amor e compreensão”. 

Minutos de Sabedoria

Publicado em Frase do Dia | Com a tag , | Deixar um comentário

Publicado em Humor | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Conheça o Samsung Galaxy S4

Novo Samsung Galaxy S4

A Samsung lançou o novo smartphone Galaxy S4. Na verdade é um upgrade da versão anterior já que as mudanças, em minha opinião, não são tão consideráveis assim. Segue as características do hardware.

  • Tela de 5 polegadas com resolução 1920×1080 pixels e 441 PPI
  • Processador Exynos 5 Octa (dependendo do país, alguns poderão receber um chip Snapdragon S4 Pro).
  • 2 GB de RAM,
  • 16 GB de armazenamento – com opções de 32GB e 64 GB
  • Entrada para microSD.
  • Bateria removível de 2600 mAh,
  • Câmera de 13 megapixels com flash e frontal de 2 MP.
  • Suporte a 4G LTE
  • Wi-Fi a/b/g/n/ac
  • Bluetooth 4.0 e MHL 2.0.

Características do Sistema

O novo Galaxy S4 vem com oito sensores internos, que incluem os de temperatura e umidade e um sensor infravermelho para controlar sua TV.

Sistema operacional Android também com algumas novidades. São Elas:

Smart Scroll

Quando você inclina o aparelho para frente ou para trás o conteúdo no app rola para cima ou para baixo como se o aparelho soubesse onde se encontra o seu campo de visão.

Smart Pause

Pausa um vídeo automaticamente caso você deixe de olhar para a tela.

Air View

Para esta função o aparelho usa um sensor capacitivo adicional para reconhecer seu dedo a 22mm da tela, assim, sem que você encoste o dedo na tela conseguirá fazer uma pré visualização das fotos antes de selecioná-las de fato.

Air Gesture

Faz uso do mesmo sensor do Air View, só neste você navegará na web sem tocar a tela bastando apenas mover o dedo no ar para cima ou para baixo, e a página irá rolar sozinha.

Veja o vídeo.

Publicado em Smartphones | Com a tag , , , | 1 comentário

Frase do Dia

“Cada um recebe de acordo com o que dá. Se você der ódios e indiferença, há de recebê-los de volta. Mas se der atenção e carinho, há de ver-se cercado de afeto e amor. Ninguém se aproxima do espinheiro, por causa dos espinhos, nem do lodo, porque suja. Mas todos apreciam permanecer perto das flores, que espalham beleza e perfume. Cada um recebe de acordo com o que dá”.
Publicado em Frase do Dia | Com a tag , | Deixar um comentário

Humor

Edu Trindade Humor Informática

Publicado em Humor | Com a tag , , , | Deixar um comentário

GamePad da SAMSUNG

Protótipo Gamepad da Samsung

O Gamepad com conectividade Bluetooth é o novo dispositivo da série Galaxy S da Samsung. Ele foi anunciado na coletiva de lançamento do novo Galaxy S4.

O dispositivo conta com botões frontais, dois sticks analógicos, um direcional e botões na parte de trás.

O protótipo funciona com duas pilhas AAA e conexão sem fio. Um grampo, na parte superior, permite fixar diversos dispositivos da Samsung, desde o novíssimo Galaxy S4 até os tablets de 8 polegadas da fabricante.

Veja o Vídeo.

Publicado em Smartphones | Com a tag , , , , , , | Deixar um comentário

Frase do Dia

“Há momentos na vida em que se deveria calar e deixar que no silêncio falasse o nosso coração, pois o sentimento que a linguagem não expressa é porque há emoções que as palavras não encontram tradução”.
Arnoldo B. Junior
Publicado em Frase do Dia | Com a tag , , | Deixar um comentário

Humor

Coisas da “Era Digital”

Edu Trindade img1

 

 

Publicado em Humor | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Controlando o Mundo com as Mãos

A Thalmic Labs desenvolveu o MYO, uma pulseira para antebraço com umas espécies de eletrodos que detectam os movimento dos seus dedos através de impulsos elétricos diretamente dos seus músculos de forma instantânea, assim você poderá controlar de forma remota games, trocar canais de TVs, computadores, sistemas de automação residencial entre outros.

MYO

O sistema dispensa câmeras ou sensores e permite que você programe certas ações para alguns gestos. Veja o vídeo.

Publicado em Automação Residencial, Tecnologia do Futuro | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Marketing Multinível X Pirâmide

Hoje irei fugir a regra, não falarei sobre tecnologia de informação, nem automação, computadores, celulares, Internet ou redes, mas falarei de uma rede bastante comum que não é de computadores, mas pode-se considerá-la como uma tecnologia, já que tecnologia é a junção do estudo e o conhecimento com o foco no desenvolvimento de uma ferramenta que tenha como objetivo facilitar ou tornar mais eficiente determinada atividade.

Falarei hoje do Marketing Multinível

O Marketing Multinível (MMN) segundo Will Marks, “é um sistema de distribuição, ou forma de marketing, que movimenta bens e/ou serviços do fabricante para o consumidor por meio de uma ‘rede’ (networking) de contratantes independentes”.

Imagine que você tenha um produto ou serviço e quer lançá-lo no mercado. Tradicionalmente você gastaria com propagandas em canais de TV, outdoors, rádios e contrataria representantes comerciais para visitar e apresentar o produto ou serviços a possíveis clientes. Com o marketing multinível são recrutadas pessoas que surgirão por vontade própria a fim de se tornarem consultores independentes. Esses novos consultores geralmente pagam uma taxa de adesão para ter acesso à materiais e treinamentos e a eles é solicitado que recomendem mais pessoas interessadas em trabalhar no mesmo cargo. Como incentivo é oferecido um prêmio para cada recomendação. Àqueles que recomendam novos consultores é dada também uma comissão sobre as vendas de cada um dos indicados, de forma a incentivar a busca por bons profissionais e o treinamento destes. Se os indicados também recomendarem outros, é iniciado o processo de formação da rede de vendedores. Os vendedores assumem uma postura empreendedora e independente, controlando suas próprias redes e negócios, mas ainda vendendo os produtos do fabricante original. Desta forma o produto começa a se espalhar no mercado através do boca a boca, e o mais importante é que os próprios consultores são também consumidores do produto.

MMN

MMN

O que faz uma empresa decidir se usará o marketing multinível ou o tradicional depende da sua estratégia de mercado, bem como possíveis vantagens financeiras, administrativas e logísticas.

No meu ver, o principal problema da prática do marketing multinível diz respeito a sua legitimidade, ou seja, a confiança por parte dos possíveis entrantes. Isso é uma barreira muito difícil de quebrar, e mesmo com o passar dos anos e o produto estando cada vez mais divulgado e aprovado ainda existirão pessoas criticando-o ou com receio de fazer parte da rede.

Uma das coisas que agravam mais a confiabilidade do MMN diz respeito a indisciplina de muitos dos próprios consultores/divulgadores da rede, que faz uso de todos os recursos antiéticos como mentiras, ilusão e pressão psicológica para promover um crescimento mais acentuado em sua rede

Essas mentiras e exageros que grande parte dos divulgadores fazem causam uma impressão negativa e resulta na comparação direta entre o sistema de marketing multinível e o esquema em pirâmide.

No final da década de 70, várias diretrizes foram criadas a fim de legitimar as operações de marketing multinível. Dentre elas, as principais são:

a) Os distribuidores foram instruídos a vender (ou usar) 70% dos produtos que compram da empresa com o objetivo de não gerar estoques com o único intuito de aumentar o cheque das comissões (front-loading)

b) As empresas deveriam ter uma política de recompra, na proporção de 90% do preço dos produtos, para os produtos não vendidos daqueles que desistiram de continuar o negócio.

A maior diferença entre o marketing multinível e o esquema de pirâmide é que o marketing multinível se baseia em receita advinda de venda direta de produtos ou percentual sobre as vendas de pessoas indicadas ao negócio. Como muitas pessoas irão desistir da atividade ao longo do tempo, o trabalho do “distribuidor-chefe” passa a ser não promover o crescimento exponencial de pessoas sob sua tutela, e sim manter o número mínimo de subordinados que sustentem seus rendimentos indiretos, por comissão de vendas. Por isso o marketing multinível nunca atinge um patamar de saturação, diferenciando-se da pirâmide, embora guarde muitas semelhanças com este sistema.

Um esquema em pirâmide é um modelo comercial não-sustentável que envolve basicamente a permuta de dinheiro pelo recrutamento de outras pessoas para o esquema sem que qualquer produto ou serviço seja entregue. Farei ainda esta semana um post só sobre pirâmide.

Um abraço a todos.

Publicado em Artigos, Sem categoria | Com a tag , , , , , , , | 1 comentário

Entendendo O IP e sua importancia?

Todo mundo, ou quase todo mundo que utiliza a Internet como diversão, pesquisa ou ferramenta de trabalho já escutou o tal do IP em expressões como: “qual o IP da sua máquina?”, “meu micro não pegou IP”, “estão invadindo computadores através do IP” entre outras.

A importancia deste artigo é que cada vez mais a era da informação vem transformando coisas físicas em digitais, e para que essas “coisas digitais” possam se locomover de um canto para outro através das redes de computadores, mais ainda terão equipamentos nosso do dia a dia utilizando-se da “tecnologia IP”, ou seja, cada vez mais teremos algo conectado a grande rede de computadores que é a Internet. Hoje temos computadores, carros, televisões, impressoras, celulares, home theaters, banheiras, sistemas de segurança eletrônica entre várias outras. Futuramente teremos nossos cérebros, mas isso é outro artigo.

O IP ou Internet Protocol é um protocolo de rede de computadores que identifica os dispositivos que fazem parte desta rede. Esta identificação é na verdade um endereço para que estes dispositivos sejam encontrados, podendo assim receber informações através da rede.

Fazendo uma analogia, imagine sua casa, ela tem um endereço, se uma pessoa quiser lhe enviar uma carta ela terá que colocar, como forma de protocolo, o seu endereço (destinatário) em um dos lados do envelope. Assim os Correios levará a carta até o destino. É basicamente assim que funciona o envio e recebimento de pacotes de dados nas redes de computadores.

Seguindo a analogia acima, em uma rede um computador só conseguirá enviar ou se comunicar com outro se antes ele tiver o endereço IP do destinatário. Para isso existem vários outros protocolos de rede que têm a função de organizar este meio campo, como há também nas residências.

Vamos imaginar uma rede local (LAN – Local Área Network) de um escritório por exemplo. Imagine que existam 6 computadores todos ligados entre si através de um Switch (Correios), cada computador desta LAN, ao ser ligado receberá automaticamente seu endereço IP.

Rede de computadores

REDE LAN

Mas quem manda o IP? Quem manda o IP é uma aplicação servidora chamada DHCP. Esta aplicação pode estar em um servidor da rede ou até mesmo em um roteador que iremos falar posteriormente.

Mas como o Servidor DHCP fica sabendo que existe um computador na rede precisando de IP? Porque o próprio computador, ao ser ligado, faz uma solicitação a todos os computadores da rede, chegando assim ao servidor DHCP que atende ao pedido.

Mas como o DHCP consegue enviar o IP para este computador se ele não tem um endereço? Ele faz isso através de outro endereço conhecido como endereço físico ou MAC.

Outra forma de se organizar os endereços em uma rede local (LAN) é usando o IP fixo, ou seja, cada micro ou dispositivo de rede recebe manualmente em sua configuração de rede o IP, que ficará fixo até que alguém mude. Neste caso não há a necessidade de servidor de DHCP. É importante deixar claro que, em uma rede de computadores jamais poderá ter dois dispositivos de rede (computador, impressora, celular etc..) com o mesmo endereço IP. Nenhuma casa pode ter o mesmo endereço da sua.

Bom até agora acredito que deu para entender um pouco sobre o que é IP e sua importância. Vimos que existem dois tipos de endereço IP, o FIXO e o através de DHCP ou dinâmico. No próximo post irei aprofundar um pouco mais o assunto e falarei também que existem endereços IPs públicos e privados. Falarei também sobre os roteadores ou gateways, DNS e o www.

 

Publicado em Artigos, Automação Residencial, Monitoramento Digital, Redes, Redes Sem Fio, Segurança Eletrônica, Smartphones | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

HomePlug AV X 802.11n

Olá Pessoal. Em posts anteriores falei sobre a camada PHY e MAC dos padrões 802.11n e do Homeplug AV. Neste post colocarei a parte de testes de ambos padrões retirado de um artigo meu de título “Análise comparativa de desempenho de redes residenciais 802.11n e Homeplug AV”.

O padrão 802.11 tem sido usado com sucesso. Atualmente, o principal padrão utilizado ainda é o 802.11g. O padrão HomePlug não é tão utilizado como o padrão 802.11, mas ele aparece como uma tecnologia complementar ao padrão 802.11, especialmente em casas mais antigas, com mais de um pavimento. A principal norma em uso é o HomePlug 1.0.

Embora bem-sucedidos esses padrões não podem atender novas aplicações que requerem altas taxas de transmissão. Aplicações multimídia, como áudio/vídeo e jogos multijogadores exigem maior largura de banda com qualidade de serviço (QoS). Taxas de transmissão de até 20 Mbps são necessárias para estas aplicações, bem como limites superiores sobre parâmetros de QoS tais como latência, jitter e perda de pacotes.

Devido a isso, novos padrões foram desenvolvidos recentemente. A força-tarefa 802.11 criou o padrão 802.11n baseados em tecnologia MIMO (Multiple Input Multiple Output) e com melhoramentos nas camadas física e de enlace. A HomePlug Alliance, por sua vez, criou o padrão HomePlug AV. Ambos os padrões visam taxas que possam suportar aplicações multimídia.

Os testes realizados tiveram o foco no desempenho no mundo real dos recursos de tecnologia de redes IEEE 802.11n e HomePlug AV. O interesse maior é determinar o desempenho relativo destas tecnologias, considerando a taxa de transmissão em função da distância de transmissão, do tamanho dos pacotes e do número de nós transmitindo.

Cenário dos Testes

Para realizar a análise de desempenho dos padrões 802.11n e HomePlug AV, foram efetuados testes de campo, durante trinta dias, aproximadamente, em uma residência de tamanho médio com aproximadamente 80 m2. A Figura 1 ilustra a planta baixa da residência utilizada nos testes.

Os equipamentos usados nos testes foram os seguintes:

  • Microcomputador com processador Pentium 4, 4 GB de RAM, HD 320 GB, placa de rede 10/100 Mbps e placa PCI 802.11n com 3 antenas (encore) 802.11n.
  • Note Book, processador Intel Dual Core, Memória RAM de 4 GB, HD 320 GB, placa de rede 10/100/1000 Gbps, placa Wireless 802.11n.
  • Pontes Homeplug AV: Adaptador de rede Ethernet Homeplug da Aztech HL110E, taxa de transmissão de até 200 Mbps, criptografia AES de 128 bits.
Fig1 - Planta Baixa - Cenário dos Testes

Figura1 - Planta Baixa - Cenário dos Testes

Para testar o padrão HPVA, o microcomputador e o notebook foram conectados através da linha de energia por meio de duas pontes Homeplug AV. Para os testes do 802.11n foi          implementada uma rede sem fio de modo típico infra-estruturada. Neste modo, todos os nós sem fios se comunicam entre si através de um ponto de acesso e compartilham a largura de banda em dois saltos. Além disso, uma vez que esses testes tinham o servidor AP conectado ao ponto de acesso via Ethernet, não houve outras contenções possíveis, então os resultados do teste devem representar os melhores cenários possíveis.

Metodologia dos Testes e Resultados

A taxa de transmissão foi medida para diferentes distâncias entre as estações móveis dentro da casa. O microcomputador foi localizado no Quarto 01 (Figura 1) e o notebook foi posicionado em diferentes cômodos da casa.

As medições foram realizadas de forma sucessiva, obtendo-se a taxa de transmissão de cada transmissão realizada. Em todos os testes realizados, para medir a taxa de transmissão na camada de aplicação, foi utilizado um software gratuito o PLC Test. Esse software permite variar o tamanho dos arquivos transmitidos e efetuar transmissões simultâneas, simulando diversos nós ativos na rede.

Foram considerados quatro cenários de testes em uma residência monofásica. O tamanho dos arquivos transmitidos variou entre 800, 1600, 2400, 3200, 4000, 4800, 5600, 6400, 7200 KB e 8000 KB, sendo realizadas 90 transmissões para cada arquivo, totalizando 810 transmissões, referentes a 30 dias de teste. Para manter a coerência, em todos os testes, a distância entre os dois pontos se manteve igual a um metro. Os testes foram realizados em diferentes turnos do dia. Foram consideradas quatro cenários de teste, de uma tomada para a outra dentro do Quarto 01, do Quarto 01 para a Sala 01, do Quarto 01 para a Sala 02 e do Quarto 01 para o Quarto 03; as distâncias entre os nós foram de, aproximadamente, 2, 5, 7 e 10 m, respectivamente.

A Figura 2 ilustra os testes obtidos para o padrão 802.11n considerando as quatro diferentes distâncias. Para curtas distâncias (2 m) a taxa de transmissão oscilou em torno de 45 Mbps. Para as distâncias 2 e 3 a taxa ficou próxima de 41 Mbps. Variando um pouco mais a distância (10 m), nós observamos uma queda na taxa de transmissão considerável, assim como um aumento na variação dessa taxa.

Gráfico teste by Eduardo Trindade

Figura2 - Taxa de Transmissão Mbps por distância do 802.11n

 

A Figura 3 ilustra os testes obtidos para o padrão HPAV considerando as mesmas distâncias utilizadas nos testes apresentados na Figura 2. Para curtas distâncias (2 m) a taxa de transmissão ficou próxima daquela obtida para o padrão 802.11n, entretanto, quando a distância aumenta, nós observamos uma variação maior na taxa de transmissão para o padrão HPAV. Para os cenários 2 e 3 a taxa de transmissão sofreu uma redução de 40%, mantendo-se quase igual nas duas situações. Variando um pouco mais a distância (10 m), nós observamos uma queda na taxa de transmissão de mais de 60%. Um fato interessante é que enquanto a taxa de transmissão passou a oscilar mais com o aumento da distância para o padrão 802.11n, para o padrão HPAV ela se manteve mais constante com o aumento da distância.

A Tabela 1 resume esses resultados. Podemos ver o aumento na variação da taxa de transmissão para o padrão 802.11n pelo desvio padrão calculado em cada cenário. O contrário é observado para o HPAV. Outro fato é que a vazão média do HPAV é próxima da vazão média do 802.11 para a distância 1, mas ficam em torno de 50 % para as demais. Isso mostra uma forte influência da distância no padrão HPAV.

Figura3 - Gráfico Teste HPAV por Eduardo Trindade

Figura3 - Resultado dos Teste para o padrão HPAV por distância

Tabela 1

Tabela 1 - Resultados para os diferentes cenários e padrões

 

A Figura 4 ilustra os testes obtidos para os padrões HPAV e 802.11 considerando o Cenário 1 de transmissão e usando 1 e 4 nós ativos. O padrão 802.11n teve uma pequena redução na taxa de transmissão caindo de aproximadamente 45 Mbps para aproximadamente 40 Mbps. Já o padrão HPAV sofreu uma forte influência caindo de aproximadamente 38 Mbps para aproximadamente 17 Mbps, uma redução de mais de 50 % na taxa de transmissão média.

A Tabela 2 resume os resultados dos testes. Podemos observar ainda que a taxa de transmissão do 802.11n ficou próxima da média tanto para 1 quanto para 4 nós, enquanto que para o padrão HPAV essa taxa oscilou bastante em torno da média, pelos desvios padrões calculados.

Figura 4 - Resultado dos Testes considerando 1 e 4 nós ativos

Figura 4 - Resultado dos Testes considerando 1 e 4 nós ativos

A Figura 5 ilustra os testes obtidos para os padrões HPAV e 802.11 considerando o Cenário 1 de transmissão, usando 1 nó ativo e variando o tamanho dos pacotes transmitidos. O padrão 802.11n sofreu mudanças consideráveis nas médias da taxa de transmissão indo de aproximadamente 51 Mbps para aproximadamente 45 Mbps. Já o padrão HPAV manteve sua taxa média de transmissão praticamente constante mantendo essa taxa em torno de 39 Mbps, aproximadamente.

A Tabela 3 resume os resultados dos testes. Podemos observar ainda que a taxa de transmissão do padrão HPAV ficou próxima da média tanto para todos os tamanhos de pacotes, enquanto que para o padrão 802.11n essa taxa oscilou bastante principalmente para pacotes curtos.

Figura5 - Resultado dos testes em ambos padrões em função do tamanho dos pacotes

Figura5 - Resultado dos testes em ambos padrões em função do tamanho dos pacotes

Tabela 3. Resultados para diferentes tamanhos de pacotes e padrões

Conclusões

Foram implementadas redes wireless e redes Homeplug AV em uma residência média. Foi medido o desempenho das redes implementadas considerando-se apenas a taxa de transmissão das mesmas. Diversas situações foram analisadas, considerando-se diferentes distâncias de transmissão, quantidade nós ativos na rede e tamanho dos pacotes transmitidos. Para a medição da taxa de transmissão, foi utilizado o software gratuito PLC Test, da INNOVUS. Os testes mostraram que o padrão 802.11n sofre menos influência com a distância e com o número de nós ativos que o HPAV. Com relação ao tamanho dos pacotes, o HPAV praticamente não apresentou variações, enquanto que o 802.11n sofreu variações. O padrão 802.11n mostrou-se apropriado para novas aplicações de multimídia, mantendo taxas de transmissão superiores a 20 Mbps em todos os testes realizados. Já o HPAV apresentou taxas inferiores a 20 Mbps para distâncias maiores que 10 m e 4 nós ativos de rede, podendo ser inadequado para algumas aplicações de multimídia. Esta é uma avaliação inédita de redes HomePlug AV e 802.11n no que diz respeito ao seu desempenho considerando a taxa de transmissão.

Publicado em Artigos, Redes, Redes Sem Fio | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

O que é Homeplug?

O HomePlug da PowerLine Alliance é um equipamento que utiliza a tecnologia PLC (Power Line Comunication), ou seja comunicação de dados através da rede elétrica. Como já foi postado aqui, existem 3 tipos de tecnologias de rede candidatas para prestação de serviços de redes SOHO (Smal Office Home Office), são as redes sem fio (Utilizam dispositivos de rádio freqüência como roteadores wireless), redes com fio (cabos e fibras óticas) e redes sem novos fios (dispositivos PLC ou Homeplug).

Quando falamos de redes de dados sem novos fios, quer dizer que o Homeplug utiliza a própria fiação elétrica da residência ou escritório já infra-estruturados para se propagar a informação.

O Homeplug é um pequeno modem em formato de tomada com uma entrada RJ45. Ao plugar dois ou mais destes modems à rede elétrica eles começam a se comunicar entre si, possibilitando assim a transmissão dos dados.

Homeplugs

Existem também Homeplugs com mais de uma entrada rj45 e até mesmo Homeplugs wireless, que transmitem os dados provenientes da rede elétrica atravé do ar.

Homeplug Wifi

Apesar dos cabos elétricos não serem exatamente um meio adequado para a transmissão de dados, ha quem diga que o HomePlug 1.0 permite velocidades mais altas que os roteadores wireless do padrão IEEE 802.11b. Existem alguns artigos acadêmicos que testam e confrontam essas duas tecnologias a fim de encontrar a melhor opção.

O padrão HomePlug 1.0 foi estabelecido em Julho de 2001 e os primeiros produtos começaram a ser lançados em novembro ou seja, estamos falando de um padrão bastante novo. Atualmente foi lançado o Homeplug AV, prometendo taxa elevadas de transmissão, possibilitando assim a comunicação de áudio e vídeos.

Não existe um número máximo de dispositivos que podem ser adicionados à rede, mas a banda é compartilhada entre todos os dispositivos. Quanto mais dispositivos, pior será o desempenho.

Aplicação do Homeplug

Aplicação do Homeplug

Para garantir pelo menos a privacidade dos usuários, o padrão utiliza o algoritmo de encriptação DES, que utiliza chaves de 56 bits, razoavelmente seguras para os padrões atuais.

Vantagem

A maior vantagem do Homeplug diz respeito a sua praticidade, ou seja, sem quebrar nada e sem necessidade de configuração você conecta rapidamente um computador a outro ou a um gateway em diferentes cômodos de uma casa ou escritório.

Desvantagens

A primeira grande desvantagem é que você terá que ter um modem Homeplug para cada ponto de acesso, ou seja, para cada computador ou dispositivo de rede. Isso torna a tecnologia cara e pouco viável.

Outro problema diz respeito a qualidade da energia e do cabeamento, ou seja, em uma residência com vários aparelhos (TVs, liquidificadores, secadores de cabelo etc.) ligados ao mesmo tempo causam ruídos na rede elétrica, podendo prejudicar bastante a comunicação dos dados. Esta informação foi confirmada através de um artigo de minha autoria que testa por vários dias, em horas diferentes a transmissão dos dados com o Homeplug AV em uma residência.

Outra desvantagem do Homeplug AV (melhor lançado até o presente momento) é que ele não é mais rápido e nem chega perto da taxa de transmissão dos roteadores wireless do padrão IEEE 802.11n. Informação também obtida através de artigo de minha autoria.

Outra desvantagem do Homeplug é que as residências atuais ou mais organizadas têm uma infra estrutura de rede elétrica totalmente separada por cômodos, ou seja, a rede elétrica da sala de jantar ou estar não é a mesma da cozinha ou dos quartos. Isso impossibilita os modems Homeplugs de se comunicarem entre estes cômodos.

Como podemos ver o Homeplug é uma tecnologia que impressiona quando à utilizamos porém não há uma relação boa de custo benefício, já que sua principal concorrente é a tecnologia sem fio, onde um único equipamento transmite através do ar, ondas eletromagnéticas levando dados como áudio e vídeo à distancias e velocidades cada vez maiores para vários pontos de acessos ao mesmo tempo.

Um abraço a todos.

Publicado em Artigos, Automação Residencial, Redes | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Passo a Passo para substituir a imagem Polêmica do Android

Pessoal, abaixo encontra-se um passo a passo retirado do blog de Alan C. Assis referente a substituição do Easter Egg polêmico do android.

Passo a passo

Você vai precisar de:

1) Um computador com Linux (preferência Ubuntu 12.10).

Caso você não tenha o Linux instalado no seu computador:
a) procure um amigo que tenha;
b) baixe a imagem de um Live CD do Ubuntu e inicie seu computador por ele, assim você não precisa instala-lo;
c) baixe e instale o Linux Ubuntu 12.10 no seu computador.

É possível fazer este procedimento no Windows? Sim, mas você terá que baixar os drivers certos para o ADB funcionar no seu computador, sem falar que mesmo com o driver certo costuma dar muitos problemas;

2) Cabo USB para ligar no seu smartphone Android, normalmente vem junto com o aparelho;

3) Acesso de root no seu smartphone Android. Se seu Android ainda não foi “rooteado” você precisará fazer isso antes de continuar com este tutorial. Como cada smartphone tem um procedimento específico para obter acesso a root, este passo não será abordado aqui. Pesquise no google: como rootear FABRICANTE + MODELO_DO_SEU_SMARTPHONE

Se você já estiver pronto (itens 1, 2 e 3 acima estão OK) então vamos ao tutorial em si:

Primeiro instale a ferramenta ADB no Ubuntu.

Clique no ícone Central de Programas do Ubuntu na barra lateral esquerda (ícone cesta de compras), se o ícone não estiver presente você pode pressionar Alt+F2 e na área de digitação coloque software-center e clique no ícone da cesta.

Na tela da Central de Programas do Ubuntu no canto superior direito clique no campo de pesquisa e digite: android adb
Vai aparecer o programa “Android Debug Bridge CLI tool” clique nele e em Instalar. Vai solicitar a senha para fazer a instalação, informe a senha do seu usuário, a senha que você informou durante a instalação do Ubuntu.

Se sentir mais familiarizado com Linux pode usar o terminal para instalar o ADB ou invés de usar a Central de Programas do Ubuntu:

sudo apt-get install android-tools-adb

Agora no seu smartphone ative o modo de debug:

Clique em Configurações (ou Definições no caso dos modelos da LG) -> Aplicativos -> Desenvolvimento -> ative a opção “Depuração de USB”.

Ligue o cabo USB no seu computador e no seu smartphone, vai aparecer na área de notificação “Depuração USB conectada” e o ícone do robozinho e forma de uma joaninha (inseto).

Vamos verificar se o Ubuntu detectou seu smartphone:

Abra um terminal de comando do Linux: pressione ALT + F2 e digite: terminal
Vai aparecer um ícone preto com o símbolo >_ então clique nele.

No terminal execute o comando “adb devices” para verificar se o smartphone foi reconhecido, vejo o exemplo abaixo:

alan@blackbox:~$ adb devices
* daemon not running. starting it now on port 5037 *
* daemon started successfully *
List of devices attached
80A358700046768936 device

Neste caso detectou meu smartphone com o ID 80A358700046768936, no seu caso deverá retornar um número diferente. Se não retornar nada significa que não encontrou o smartphone. Verifique todos os passos anteriores.

Agora execute o comando “adb pull /system/framework/framework-res.apk framework-res.apk” para baixar o arquivo onde a image do zumbi se encontra, veja o resultado do meu comando:

alan@blackbox:~$ adb pull /system/framework/framework-res.apk framework-res.apk
4083 KB/s (3500989 bytes in 0.858s)

Abra o gerenciador de arquivos (nautilus) : ALT + F2 e digite nautilus

Você deverá ver o arquivo framework-res.apk na sua Pasta Pessoal

Clique com o botão direito do mouse sobre ele e escolha “Extrair aqui”, então será criada uma pasta “framework-res.apk_FILES” com o conteúdo do apk.

Entre na pasta framework-res.apk_FILES -> res -> drawable-nodpi você verá os seguintes arquivos:
blank_tile.png
loading_tile.png
loading_tile_android.png
no_tile_128.png
no_tile_256.png
platlogo.jpg

Você deverá apagar o arquivo platlogo.jpg e salvar sua imagem (com a mesma dimensão: 720×480) neste diretório com o nome platlogo.jpg.

Volte ao diretório framework-res.apk_FILES e selecione todos os arquivos e pastas (assets, META-INF, res, AndroidManifest.xml e resources.arsc), então clique com o botão direito do mouse sobre eles e escolha a opção “Comprimir”.

Na tela Comprimir, mude o nome do arquivo para framework-res.apk (apague o final _FILES), escolha .zip e clique em “Criar”.

Será criado o arquivo framework-res.apk.zip dentro do diretório “framework-res.apk_FILES”, agora clique com o botão direito do mouse sobre framework-res.apk.zip e escolha “Renomear…”, renomeie para framework-res.apk

Agora copie (Ctrl + C) o arquivo framework-res.apk e sobreponha (Ctrl+V) sobre o arquivo framework-res.apk original que está na sua Pasta Pessoal.

Precisamos enviar o arquivo para dentro do seu smartphone, mas como o /system do Android é somente leitura teremos que remonta-lo com permissão de leitura e escrita.

Volte ao terminal do Linux e execute o comando para entrar no shell do Android:

alan@blackbox:~$ adb shell
$

Pronto, agora você precisa se tornar root (administrador) do Android:

$ su

Neste momento é provável que a aplicação que te dá acesso de root no Android (Superuser no meu caso) solicite confirmação na tela do smartphone, clique em Permitir.

Se tudo der certo o shell do Android mudará de $ para # :

#

Agora você precisa ver qual o dispositivo é usado para montar o /system do seu Android e qual o sistema de arquivo, você pode verificar isso usando o comando:

# mount | grep system
/dev/block/mtdblock1 /system yaffs2 ro,relatime 0 0

O | não é a letra L minúscula, é o simbolo pipe, que normalmente fica na tecla “\” nos teclados ABNT2.

No meu caso o dispositivo montado no /system é o /dev/block/mtdblock1 e ele é um sistema de arquivo yaffs2. Note que ele tem um “ro” após o sistema de arquivo, que significa que ele é somente leitura (Read-Only em inglês).

Então você deve monta-lo com permissão de leitura e escrita.
Lembre-se de substituir o yaffs2 e o /dev/block/mtdblock1 pelo equivalente retornado no comando anterior.

# mount -o remount,rw -t yaffs2 /dev/block/mtdblock1 /system

Você pode verificar se funcionou executando o mesmo comando:

# mount | grep system
/dev/block/mtdblock1 /system yaffs2 rw,relatime 0 0

Note que agora apareceu “rw” (Read-Write), então ele está como leitura e escrita agora, perfeito.

Saia do shell do Android e volte para o terminal do Linux:

# exit
$ exit
alan@blackbox:~$

Agora sim, você deverá enviar o arquivo para o Android, primeiro copie para um local onde o usuário normal do Android tem permissão de escrita:

alan@blackbox:~$ adb push framework-res.apk /sdcard/framework-res.apk
6050 KB/s (2135549 bytes in 0.344s)
alan@blackbox:~$

Agora entre no shell do Android novamente e se torne root:

alan@blackbox:~$ adb shell
$ su
# cd /sdcard
# cp framework-res.apk /system/framework/
# exit
$ exit

Feito, por segurança desligue o Android e ligue seu smartphone novamente. Se tudo funcionou como o esperado você deverá ver a imagem jpg que você colocou sobre a imagem dos zumbis.

retirado do blog de Alan C. Assis

Publicado em Artigos, Redes, Smartphones | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Como substituir a Easter Egg Polêmica do Android

O sistema opercioanal Android de versões 2.3 e algumas superiores possuem um easter egg que mostra uma imagem com zumbis e o robo verde. Para ver a imagem vá em Configurações -> Sobre o Telefone e Clique rapidamente várias vezes sobre o campo “Versão do Android”, você deverá ver a imagem com os zumbis.

O arquivo que exibe a imagem é:
frameworks/base/core/java/com/android/internal/app/PlatLogoActivity.java

Pesquisando pela imagem “platlogo” descobre-se que ela fica dentro do arquivo prebuilt/sdk/10/android.jar, então copie o arquivo para outro local renomeando o arquivo para .zip. Se descompacta-lo encontrará a imagem em res/drawable-nodpi/platlogo.jpg.

Só precisará colocar outra imagem substituindo esta imagem, gerar o .jar novamente e compilar o Android.

Fonte do Blog de Alan C. Assis

Veja Também:

Lista de alguns Easter Eggs

Imagem Polêmica do Android 2.3.x

Publicado em Artigos, Smartphones | Com a tag , , , | 2 comentários

Algumas Easter Eggs

Como já havia falado em outro post, as east eggs são práticas comuns entre programadores de games, páginas da web, softwares e sistemas operacionais, como forma de brincadeira ou surpresa, por isso no português significa Ovos de Páscoa, já que estes sempre contem algum conteúdo surpresa escondido no seu interior.

Abaixo segue uma lista desses easter eggs:

AVG

Abra a janela de seu AVG, clique em Help e selecione a opção Program Info. Irá aparecer a janela de informações do sistema do AVG. Clique no bloco Contact e pressione as teclas CTRL+ALT ao mesmo tempo e de um duplo clique na logo do programa. Assim, você poderá visualizar uma aba nova chamada Cridets, conseguindo visualizar a lista de desenvolvedores do antivírus.

Mozilla Firefox

A versão 3.0 do mais completo navegador da internet – Mozilla Firefox – veio recheada de novidades. Obviamente, não ficaram de fora desta atualização alguns easter eggs. O Baixaki descobriu alguns deles (os dois primeiros existentes também na versão 2 do navegador).

Dois Firefox em um

Visualize um Firefox dentro de um Firefox. Parece estranho, mas é possível. Você deve digitar o endereço chrome://browser/content/browser.xul — sem as aspas. Ao carregar a página, já é possível visualizar o navegador dentro do Firefox.

Dois em um

Uma pía em um navegador

Existem vários Easter Eggs escondidos no Firefox, outro deles é criação de uma pia de cozinha. Para conseguir visualizar essa animação, é necessário instalar o complemento MR Tech Local Install. Depois de instalar o plugin você pode continuar. Digite na Barra de Endereço a expressão about:kitchensink. Uma pia vai aparecer, sendo possível brincar com a torneira, abrindo e fechando ela.

Brinque com a torneira da pia.

Veja o mascote do Firefox 3

Na barra de endereços, digite o comando about:robots e então você será levado para a página do mascote da última versão do programa. O título da página – Gort! Klaatu barada nikto! – é uma frase do filme O dia em que a Terra parou, em que seres extraterrestres planejam destruir nosso planeta. (meu Deus essas coisas podem mexer bastante com mentes férteis)

about:robots

Nesta tela são exibidas quatro frases diferentes, todas relacionadas a robôs. Elas também foram retiradas de outros marcos da ficção científica da cultura pop, como Eu, Robô (livro de Isaac Asimov adaptado para o cinema por Alex Proyas), Blade Runner (filme de Ridley Scott) e O guia do mochileiro das galáxias (livro de Douglas Adams levado para as telonas por Garth Jennings).

O Evangelho da Mozilla

Outra brincadeira no mínimo curiosa presente na terceira versão do navegador da raposa de fogo é uma “sátira” de evangelhos e escritos religiosos em geral. Se você digitar about:mozilla na barra de endereços do Firefox, será levado para uma página vermelha onde uma espécie de versículo bíblico estará escrito.

O livro de Mozilla

O texto parece fazer referência ao próprio Firefox (ah, sério?!), pois trata de um exército de seguidores de uma criatura renascida, que “sacrificaram lavouras com fogo, com a astúcia das raposas”. Neste versículo ainda são encontrados dois links: um nas palavras texto sagrado (que leva você até o Manifesto da Fundação Mozilla) e outro em contaram (cujo destino é a página do newsletter da comunidade do Projeto Mozilla).

µTorrent

Compartilhador de arquivos via torrent mais baixado no Baixaki e provavelmente o mais usado no mundo todo, o µTorrent não poderia deixar de possuir um easter egg. Aliás, aqui serão encontrados duas surpresas diferentes.

Música de videogame

µTrisPrimeiramente, abra o µTorrent. Clique sobre a guia Ajuda e depois em Sobre µTorrent. Na janela de informações sobre o programa é que constam ambas as surpresas. A primeira dela é uma música bastante semelhante à músicas encontradas em videogames. Para ouvi-la, clique sobre o logo do programa.

Tetris

A outra brincadeira escondida no µTorrent é um dos mais clássicos jogos de minigame de todos os tempos: Tetris. Ainda na seção Sobre µTorrent do programa, pressione CTRL + T e então aquela pequena janelinha se transformará na mesa de jogo, onde você deverá organizar as peças para pontuar.

Winamp

Um dos mais usados e bem conceituados reprodutores de áudio do mundo, o Winamp também está repleto de surpresas escondidas que com certeza irão divertir muitos usuários quando não tiverem mais nada a fazer e decidirem sair fuçando em suas funcionalidades.

Peixe giratório

Para brincar com um peixe giratório, utilize o atalho CTRL + P para abrir a caixa de Preferências. Agora, vá até a seção Plugins, mais especificamente na subseção Entrada. Encontre o plugin Decodificador Nullsoft OGG Vorbis. Selecione-o e então clique no botão Sobre.

Peixe giratório

Será aberta uma nova janela com informações sobre este plugin. Nela há o ícone de um peixe. Clique sobre ele para que comece a girar. Quanto mais rápido você clicar, mais rápido ele irá se movimentar. Existe um marcador que indicará o número de rotações por minuto (RPM) do peixinho.

Lhamas sacudindo a cabeça

Se você sempre sonhou em ver duas simpáticas lhamas sacudindo a cabeça na levada da música que está ouvido (será que alguém algum dia já sonhou com isso?), essa é a sua oportunidade! Selecione a skin moderna padrão do Winamp (Botão direito do mouse > Skins > Winamp modern) e então estique a caixa principal (onde está o menu de controle do programa) até que o medidor de batidas (Beats) possa aparecer.

Lhamas headbangers!

Então, segure a combinação de teclas CTRL + ALT + SHIFT e então clique com o botão esquerdo do mouse no centro do medidor. Agora coloque uma música com batidas e levadas alucinantes e veja as lhamas, animal símbolo do Winamp, curtindo juntamente com você e no ritmo da canção.

Dj Egg

Clique com o botão direito do mouse sobre qualquer parte do programa e então selecione a opção Sobre Winamp. Na janela de informações acerca do software, selecione a guia Winamp, pressione a tecla CTRL e dê um duplo clique no centro da janela para visualizar uma marca do Dj Ovo (Dj Egg).

Snake no Winamp

Sabe aquele joguinho em que você guia uma cobra e sai comendo coisas pelo cenário, chamado Snake e presente em inúmeros aparelhos de minigame e celulares? É possível jogá-lo também no Winamp se você estiver usando a skin Bento. Primeiramente, pressione o atalho CTRL + P para acessar o menu de preferências do programa.

Snake no Winamp

Navegue pelo caminho Skins > Skins Modernas e então selecione a aba Skin atual, no topo da janela. Você se deparará com uma tela de informações sobre a skin Bento. Dê um duplo clique na caixa animada presente na janela e então esta tela se transformará em um campo de Snake.

OpenOffice

Que tal abrir um joguinho simples de tiro ao alvo por meio do OpenOffice? É muito fácil descobrir isso. Primeiro, abra uma planilha de cálculo (Calc) do OpenOffice. Em qualquer uma das células, digite a fórmula =game() e pressione Enter. A mensagem Say What? vai aparecer nessa célula. Agora, digite a fórmula =GAME (“StarWars”). Uma janela vai se abrir e você já pode jogar. Em outro momento que digitar a fórmula aparecerá a mensagem Oh no, not again!, que significa “Ah não, de novo não!”.

Joguinho no OpenOffice.

Windows Live Messenger

O mensageiro instantâneo mais utilizado do mundo – Windows Live Messenger – também possui coisas escondidas. Na verdade são dois emoticons que não aparecem na listagem “oficial” do programa, presente nas janelas de conversação. Além de todos os que você pode ver, é possível encontrar ainda um emoticon do console Xbox e outro de um cigarro queimando:

Descobrindo os Easter Eggs escondidos nos programas

Messenger Plus! Live

O mais popular complemento para Windows Live Messenger, o Messenger Plus! Live, também possui das suas. Além de todos os adicionais que ele agrega ao mensageiro da Microsoft, ele também possui pelo menos dois ovinhos de páscoa.

Mensagem do Spock

Vida longa e próspera!Mesmo que você não seja fã da série Jornada nas Estrelas, já deve ter ouvido falar no personagem chamado Spock, famoso por suas orelhas peculiares. No Plus!, é possível ouvir um jargão deste personagem bastante famoso. Digite /strek \V/, pressione Enter e alguns segundos depois você ouvirá a mensagem Live long and prosper (Vida longa e próspera).

Patchou

Outra surpresa escondida no Messenger Plus! Live é uma mensagem de agradecimento do criador do software. O desenvolvedor do Plus! é conhecido como Patchou e se você digitar o comando /patchou em uma janela de conversação, surgirá na tela uma nova janela com a mensagem e uma foto. Experimente dar um duplo clique sobre o seu nariz.

Patchou

Skype

O mensageiro instantâneo oferece emoticons padrões, certo? Errado! No Skype podem ser encontrados alguns emoticons escondidos. Simplesmente digite o comando e verifique o resultado.

Novos emoticons no Skype.

Yahoo! Messenger

O comunicador instantâneo Yahoo! Messenger também apresenta alguns emoticons escondidos.

E mais emoticons no Yahho! Messenger.

Google.com

Qualquer um que já tenha pesquisado qualquer coisa na internet alguma vez na vida, já usou o Google. A página mais acessada do mundo possui um dos melhores – senão o melhor – motor de buscas de toda a web e não é a toa que ocupa este posto privilegiado. Como era de se esperar, aqui também existem alguns easter eggs:

Você não encontra Chuck Norris, ele encontra você

Já são famosas em toda a web as “verdades sobre Chuck Norris”. Frases como “Chuck Norris contou até o infinito. Duas vezes.” e “Chuck Norris não lê livros, ele os encara até conseguir toda a informação que precisa.” tentam demonstrar o quanto todos devem ficar temerosos quando o assunto é o “invencível” e “poderoso” ator estadunidense.

O Google, que não é bobo nem nada, se precaveu dos espertinhos que querem usar sua grande capacidade de busca para descobrir por onde anda o senhor Norris. Então, se você acessar o Google.com, digitar Find Chuck Norris (Encontre Chuck Norris) e clicar em Estou com sorte, será levado para uma página dizendo o seguinte “O Google não procura pelo Chuck Norris porque sabe que você não encontra Chuck Norris, ele encontra você.”

Melhor procurar por outra pessoa

elgooG

Não entendeu nada? Experimente ler ao contrário e verá que o que está escrito ai em cima é Google de trás para frente. Se você digitar elgoog no Google e então clicar em Estou com sorte, após alguns segundos será levado para uma página com este nome que é na verdade a página inicial do Google espelhada, ou seja, tudo ao contrário.

elgooG

Paint

O Paint apresenta mais Easter Eggs para as ferramentas de desenho. Você pode selecionar uma região da imagem e pressionar a tecla CTRL para copiar e movimentar essa região. Se preferir, pode arrastar essa região selecionada misturando toda a imagem. Para isso, pressione a tecla SHIFT.

Easter Egg do Paint.

Microsoft PowerPoint

Veja a Macarena em seu PowerPoint. Com o aplicativo aberto, clique em Ajuda e escolha a opção Sobre. Pressione as teclas CTRL+SHIFT+ALT. Depois, clique 3 vezes na linha horizontal, abaixo das informações de licença e se divirta.

Microsoft Word

Até mesmo o Microsoft Word possui um easter egg enorme e bastante interessante. Você sabia que dentro do próprio software você encontra umas dicas sobre o próprio programa através da digitação de um código? Faça o seguinte, abra um documento em branco, digite =rand(100,55) e então pressione Enter.

Dicas do Word dentro do Word

Depois de alguns segundos, o documento será preenchido por um parágrafo que se repete inúmeras vezes. No Word 2007, o texto exibido trata sobre a formatação do texto através da guia Inserir e de outros recursos presentes na barra de ferramenta do editor de texto da Microsoft.

Veja Também:

O que são Easter Eggs? Algo satânico?
Imagens Polêmicas do Android 2.3.x

Publicado em Artigos, Smartphones | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Imagens Polêmicas do Android 2.3.x. O que são?

Esta semana voltou à tona a polêmica da imagem escondida no sistema operacional Android nas versões 2.3 e algumas superiores. Trata-se de uma estranha imagem com o Bugdroid (boneco símbolo do Android) com olhos de zumbiz e de mãos dadas com outro boneco parecido com um biscoito e com dentes afiados e várias pessoas de ternos com celulares nos ouvidos e com aparências de zumbis seguindo-os.

Zumbis do Android por Edu Trindade

Como ver a imagem?

Em Configurações > Sobre o dispositivo > fique clicando rápido com os dois dedos em versões do android. A imagem irá aparecer.

Por que ou para que isso?

Trata-se de um Easter Egg (ver meu post sobre este assunto), Ou Ovos de Páscoa. é uma prática bastante comum entre os programadores, são apenas brincadeiras ou surpresas feitas por eles em games, páginas da web, softwares e sistemas operacionais.

Qual a explicação dada pela Google deste Easter Egg?

Não encontrei de fato uma explicação, porém no site portifólio do artista Jack Larson, criador da obra dos zumbis do android, há uma explicação, segue uma parte desta explicação:

Segundo a teoria, o pão de gengibre já era usado pelos antigos gregos e egípcios para fins cerimoniais. Na corte de Elizabeth I da Inglaterra, os biscoitos de gengibre em forma humana eram oferecidos às visitas importantes. Eles tinham o formato do corpo da rainha. Sendo assim, a imagem, que traz a guloseima, seria uma forma de “presentear” aos donos dos aparelhos com o sistema operacional. (também não entendi nada).

O autor da obra.

Jack Larson é um famoso pintor norte-americano obcecado por imagens sinistras, na sua maioria zumbis, costuma usar os zumbis como forma crítica para retratar alguma realidade.

Conclusão.

De fato, e na minha opinião, a imagem dos zumbis do android realmente retratam a realidade. Zumbis na literatura são seres escravos da fome, onde sua única razão de viver é matar a abstinência da fome. Igual ao que ocorre atualmente não só com os smartphones, muito menos só com os Androids, mais sim com todas as formas de tecnologia, seja ela televisão, relógio, cartão de crédito ou até mesmo a energia elétrica. Se essas coisas são do demônio, isso eu não sei, e seria muita ousadia minha dizer que sei. O que sei é que existem pessoas muito ousadas que se acham donas da sabedoria divina que buscam o mal ao invés de buscar o bem, muitas são seguidoras de religião, porém todas carentes de fé, por isso buscam a verdade através do mal. Essas pessoas querem e precisam muito que algo ruim aconteça para dizer “ta vendo! é verdade! eu sabia!” e se sentirem bem através de um fato qualquer que lhe ajude na sua “fé”. Há também aqueles que usam isso para tentar converter os outros, através do medo, criando uma forma de terrorismo global sem nem imaginar, ou imaginando mesmo, que podem estar causando mal ao próximo. Também existem os fracos, pessoas de mentes carentes de sabedoria que acreditam em tudo que ouvem, e quando se trata de uma imagem esquisita com zumbis, escondida, oculta em um sistema operacional, aí já era. O mais engraçado é que há programadores que fazem esses Easter Eggs de propósito e se divertem bastante com essas pessoas.

Há também outra imagem polêmica que existe no no android, mas não vou falar sobre ela pois é ridículo a relação.

Futuramente irei fazer alguns artigos com temas relacionados a ocultismo X tecnologia e a era de Informação.

Leiam Também:

O que são Easter Eggs? Algo Satânico?

Lista de alguns Easter Eggs?

Publicado em Artigos, Smartphones | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

O que são easter eggs? Algo Satânico?

Easte Egg ou Ovos da Páscoa, são brincadeiras, surpresas colocadas em games, páginas da web ou softwares, igual aos ovos da páscoa reais que sempre trazem surpresas dentro. Os easter eggs não são sinais satânicos, muito menos mensagem subliminar, que diz respeito àquilo que estar acima do limiar da percepção humana. Os easter eggs são bem visíveis e mostra realmente àquilo que o autor quer dizer.

Easter Egg é nada mais nada menos do que uma prática normal usada pelos programadores, um tipo de brincadeira, ou coisas do ego. Imagine você um artista que pinta quadros belíssimo. Qual a probabilidade de você querer colocar algo escondido, oculto por traz da figura? Algo que só você saiba, ou algo que vire uma marca sua para que seus clientes já busquem algo escondido.

Pois é, o Easter egg é mais do que isso é marca garantida entre os programadores, principalmente os grandes e reconhecidos programadores, prática que se aprende até na faculdade.

Um antigo easter egg do Android voltou a surgir como polêmica, onde muitas pessoas afirmam ser coisa do demônio. Isso acontece porque essas pessoas vêem os Easter Eggs como mensagens do mal, geralmente são pessoas fracas, fanáticas ou que gostam de criar polêmicas em prol de alguma coisa. Na verdade essas pessoas estão fazendo, talvez até sem saber, o mal a alguém ou a um grupo. Estão também causando medo, terror e guerra, e certamente esses não são atributos de uma pessoa do bem. Uma pessoa do bem ver Deus em tudo e não o demônio. As pessoas devem buscar a paz até mesmo sabendo que, não só o Android, mas a tecnologia e o capitalismo podem ser coisas do mal.

Vejam também:

Lista de alguns Easter Eggs

Imagem Polêmica do Android 2.3.x

Como Substituir a Imagem Polêmica do Android 2.3.x

Publicado em Artigos, Smartphones | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Camada PHY e MAC do Padrão 802.11n

Existem diversos tipos de equipamentos de transmissão de ondas de rádios para redes locais, estes equipamentos são homologados e devem seguir os padrões exigidos pelo IEEE, Instituto de Engenheiros, Eletricistas e Eletrônicos, tornando-se assim equipamentos com a etiqueta Wi-Fi, ou Wireless Fidelity, garantindo assim a interoperabilidade dos equipamentos.

O IEEE classifica as redes locais e metropolitanas como IEEE 802, e para redes locais sem fio IEEE 802.11.

O IEEE 802.11 tem várias versões, sendo elas classificadas de “a” a “z”, porém os equipamentos wi-fi atualmente no mercado são conhecidos como IEEE 802.11a, 802.11b, 802.11g, 802.11b/g e a última versão homologada e já a venda no mercado, 802.11n.

Padrão 802.11n

O IEEE, após o sucesso do 802.11g, juntou forças na busca de desenvolver um novo padrão 802.11, com o objetivo de oferecer velocidades reais de transmissão superiores às das redes cabeadas de 100 megabits, além de melhorias com relação ao alcance, confiabilidade de transmissão e a latência. Surgiu então o novo padrão, o IEEE 802.11n.

O padrão IEEE 802.11n é o resultado da mudança e melhorias nos algoritmos de transmissão e do uso de uma nova tecnologia conhecida como MIMO, multiple imput multiple output, que permite que a placa utilize diversos fluxos de transmissão, utilizando vários conjuntos transmissores, receptores e antenas, transmitindo os dados de forma paralela.

Na prática, o que acontece é que um processador de sinais compara as diferentes seqüências de dados e usa as informações de umas para preencher as lacunas das outras que tenham sofrido degradações no meio do caminho.

Camada PHY

O principal objetivo da força tarefa IEEE 802.11n era definir um padrão que melhorasse a máxima taxa de dados a, no mínimo, 100 Mbps na camada MAC e permitisse a coexistência com os outros padrões em uso. Para isso, algumas proposições para a camada física como: uso da tecnologia MIMO (Multiple Input Multiple Output), multiplexação por divisão de frequências ortogonais (OFDM) e vários esquemas de canais com diferentes larguras de banda [Skordoulis et al. 2008].

Para alcançar altas taxas de transmissão, o 802.11n combina uma série de melhorias na camada física. A primeira é a redução do intervalo entre as transmissões, ou intervalo de guarda, de 800 ns para 400 ns, que fornece um ganho de aproximadamente 11% em sua taxa de transmissão. Houve também um aumento no número de subportadoras de dados de 48 para 52 portadoras, resultando em um ganho proporcional na taxa de transmissão. Somando os dois com uma melhoria no algoritmo de transmissão de erros, foi possível chegar a uma taxa de transmissão de 72,2 Mbps, utilizando um único canal. Assim, o 802.11n ofereceria um pequeno ganho de 33% em relação ao padrão 802.11g [Air Magnet 2008].

A principal melhoria da camada PHY do padrão 802.11n é o uso de múltiplas antenas transmissoras/receptoras nas estações [Xia, Hamdi and Letaief 2009]. O uso da tecnologia MIMO feito pelo 802.11n combina vários rádios e dois canais de fluxo simultâneos, podendo ser de dois ou quatro fluxos, duplicando ou quadruplicando a taxa de dados, chegando a 144,4 e 288,8 Mbps, respectivamente. Para isso, o padrão 802.11n define diferentes configurações de antenas (MxN), com combinações de 2×2, 2×3, 3×3 e 4×4 antenas. Isso se refere ao número de antenas transmissoras (M) e receptoras (N).

Outro recurso opcional do padrão 802.11n que beneficia apenas os novos dispositivos são os canais de 40 MHz que usam duas vezes mais largura de banda para dobrar a taxa de transmissão. Para atingir 288,8 Mbps, utilizando apenas dois fluxos, é utilizado o sistema HT40, que usa dois canais simultaneamente, ocupando uma faixa de freqüência de 40 MHz. Um ponto de acesso que combina o uso do HT40 com quatro rádios dobraria a taxa teórica, chegando a 600 Mbps. O grande problema é que uma faixa de 40 MHz corresponde a quase toda a faixa de frequência usada por redes 802.11g, o que acentua o problema já crônico de interferência de redes nas proximidades. Antecipando isso, o padrão 802.11n oferece também o uso da banda de 5GHz que pode ser usada para reduzir esse problema.

A compatibilidade com os clientes 802.11g e 802.11b é mantida, de modo que é possível migrar gradualmente. A observação principal é que a combinação de clientes 802.11n e 802.11g/b reduz o desempenho da rede, embora o percentual varie bastante de acordo com o modelo utilizado.

O padrão 802.11n define 77 permutações possíveis de fatores que determinam a taxa de dados. O 802.11n um inteiro simples que define o esquema de Modulação e Codificação (MCS), atribuído a cada permutação de modulação, taxa de codificação, intervalo de guarda, largura do canal e número de fluxos espaciais. O padrão 802.11n pode utilizar técnicas de modulação diferentes como: BPSK (Binary PSK), QPSK (Quadrature PSK) e diferentes níveis de QAM (Quadrature Amplitude Modulation). Podem ser usadas diferentes técnicas de modulação e taxas de codificação em cada fluxo espacial.

Camada MAC

As melhorias físicas descritas até agora aumentam ao máximo a taxa de dados, mas fazem uso ineficiente do espectro eletromagnético, sem as melhorias da camada MAC do padrão 802.11n.

A primeira melhoria é a confirmação de bloco. A confirmação de bloco reduz o número de ACKs que o receptor deve enviar um transmissor para confirmar a entrega do quadro. Transmissores 802.11a/g esperam um ACK para cada quadro não multicast/broadcast, mas transmissores 802.11n também aceitam ACKs de blocos, que confirmam o recebimento de vários frames unicast. Por exemplo, em vez de enviar 9 ACKs para confirmar os quadros de 1 a 8, um receptor 802.11n pode dizer a mesma coisa com apenas um ACK de bloco [Haugdahl 2007].

Outra melhoria da camada MAC é a agregação de quadros. Este recurso aumenta a carga que pode ser transmitida por cada frame 802.11, reduzindo a sobrecarga da camada MAC de 83% para menos de 58% (usando um MSDU) e 14% (quando se usa um MPDU). Dispositivos 802.11a/g podem enviar mais de 2.304 bytes de carga por quadro, mas os novos dispositivos 802.11n têm a opção de agrupamento para a transmissão de quadros em conjunto, aumentando o tamanho da carga para reduzir o overhead causado pelo espaçamento inter-frame e o preâmbulo [Skordoulis et al. 2008]. Há duas opções de agregação:

  • A agregação em grupo do MAC Service Data Unit (A-MSDU) de pacotes da LLC (Logical Link Control – MSDUs) com o 802.11e, independentemente da origem ou destino. O resultado do quadro MAC contém um cabeçalho MAC, seguido por até 7935 bytes MSDU.
  • A agregação do MAC Protocol Data Unit (A-MPDU) ocorre mais tarde, após os cabeçalhos MAC serem adicionados a cada MSDU. Completados os quadros MAC (MPDUs) eles são então agrupados em cargas PHY de até 65535 bytes.

Outras modificações incluem: Qualidade de Serviço (QoS), para suportar aplicações sensíveis a atrasos como Voz sobre WLAN (VoWLAN) e streaming multimídia, economia de energia enquete múltiplos (ou PSMP) recurso, uma economia de bateria recurso para WLAN em dispositivos portáteis; anúncio mudar de canal alargado, ou seja, permitindo um Access Point (AP) para alternar entre o apoio de apenas 20 MHz, e 20 MHz/40 MHz (descrito no 802.11y); melhor gestão dos recursos rádio, ou seja, utilização eficiente dos vários APs dentro de uma rede (descrito em 802.11k), suporte para roaming rápido, ou seja, handoffs rápidos entre estações de base, destinados a apoiar os telefones móveis usando o VoIP e redes sem fio ao invés de redes celulares (descrito no 802.11r).

Publicado em Artigos, Redes, Redes Sem Fio | Com a tag , , , , , , | Deixar um comentário

Redes Domésticas – Wireless

Atualmente, existem três categorias de meios de comunicação em redes domésticas, são as redes com cabeamento estruturado (geralmente usando cabos UTP de par trançado de Cat 5 ou fibras ópticas), redes sem fio (Wireless – atualmente com o padrão 802.11n) e redes sem novos fios (PLC – Power Line Comunication – Comunicação via rede elétrica, atualmente com o padrão Homeplug AV).

Neste artigo falarei um pouco das redes wireless.

Conhecida também como rede sem fio refere-se a uma rede de computadores sem a necessidade do uso de cabos, sejam eles telefônicos, coaxiais ou ópticos, por meio de equipamentos que usam radiofrequência, comunicação via ondas de rádio, ou comunicação via infravermelho.

Existem diferentes tipos de tecnologia sem fio para diferentes tipos de situações, as principais são as WPANs, WLANs, WMANs e WWANs.

  • WPAN, Wireless Personal Area Network, ou rede pessoal sem fio, refere-se a uma pequena rede sem fio com distância curta, geralmente de dez metros, e necessidade de linha de vista, e trabalham com baixas taxas de transferências, servem para interligar equipamentos de comunicação como laptops, palms, celulares, aparelhos de som, computadores e alguns eletrodomesticos. O bluetooth e Infra vermelho são exemplos desta tecnologia.
  • WLAN, Wireless Local Area Network, refere-se a uma rede local comum, porém sem a necessidade de cabos, geralmente utilizada em residências e escritórios para acesso à Internet.
  • WMAN, Wireless Metropolitam Area Network, refere-se à redes metropolitanas, ou seja, redes que ocupam o perímetro de uma cidade.
  • WWAN, Wireless Wide Area Network, ou redes de área alargada, também conhecida como redes de longa distância refere-se a uma rede geograficamente distribuida que abrange uma grande área geográfica.
Esquema de redes wireless, por Edu Trindade

Esquema de redes wireless

As redes Wireless têm como principais vantágens a mobilidade e a facilidade de interligar equipamentos, estando eles há alguns metros ou até quilõmetros de distância, sem a necessidade de uma infra estrutura como postes ou escavação de valas para passagem de cabos.

Uma das principais desvantágens diz respeito à interferências na comunicação, pois são equipamentos que trabalham com ondas eletromagnéticas, e essas ondas são sencíveis à interferências, por isso existem várias normas que regulam, de acordo com o paíz, equipamento e situações os intervalos de frequencia e as potencias para cada categoria por exemplo.

Outra devantágem dessa tecnologia diz respeito à segurança, pois são equipamentos que espalham suas ondas em uma geografia não restrita, possibilitando assim que outros usuários mal intencionados escutem a trasmissão dos dados. Por isso se faz necessários o uso de diversos recursos de criptografias já desenvolvidas, implementadas e homologadas nos equipamentos atuais do mercado.

WLAN

Uma Wlan, ou Wireless Local Network, refere-se a uma rede local sem fio. Em uma configuração típica, um transmissor com uma antena, chamado de ponto de acesso sem fio, se conecta a uma LAN, local área network, com fio ou parabólicas de satélite, que oferece conexão com a Internet. Um ponto de acesso sem fio oferece serviço a uma serie de usuários dentro de um perímetro geográfico pequeno, conhecido como Hotspot.

Esquema de rede doméstica sem fio, por Edu Trindade

Esquema de uma WLAN

 

 

Publicado em Artigos, Redes, Redes Sem Fio | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Redes de Computadores e a Economia Digital

Desde a antiguidade o homem vem buscando, através da necessidade, métodos de comunicação à distância, criando assim, ao longo do tempo, diversas tecnologias de comunicação como o telégrafo, que surgiu em meados de 1844, e o telefone, que surgiu em meados de 1875.

Com o avanço da revolução industrial pelo mundo, o desenvolvimento do capitalismo e as grandes guerras, o mundo sofreu um forte avanço tecnológico para suprir novas necessidades.

Após a Segunda Guerra Mundial, já estavam em desenvolvimento três novas tecnologias que iriam dar início a uma série de mudanças, mudanças estas quem vêm até os dias atuais ocorrendo, a computação, a tecnologia digital e as redes de computadores, com a Internet.

O surgimento da tecnologia digital e a computação nos deram a possibilidade de transformar produtos tais como livros, fotos, cartas, dinheiro, voz, vídeo, documento, entre outros, em arquivos digitais, ou seja, arquivos eletrônicos formados por bits que são interpretados e apresentados através de softwares de computadores. Estes arquivos eletrônicos são minúsculos e virtuais e podem ser enviados para o outro lado do planeta através das redes de computadores.

Atualmente, a tecnologia de redes de telecomunicações vem se desenvolvendo de forma a contribuir para a integração e desenvolvimento econômico e social das comunidades, nas quais voz, dados e imagens viajam em milésimos de segundos ao redor do mundo, por meios de comunicações que passam pelo ar, mar ou terra, interligando diferentes culturas e etnias. Estas grandes redes, ou backbones, interligam organizações e usuários domésticos ao mundo trazendo-lhes facilidades na busca de informações, entretenimento, negociações, transações e relacionamentos interpessoais, formando assim a nova economia ou economia digital.

Nesta nova economia, houve um crescimento considerável tanto na busca de equipamentos de tecnologia de informação (micro computadores, celulares, palms entre outros), como na busca de inovações tecnológicas, tanto para estes novos equipamentos, quanto para facilitar e organizar a inter conexão dos equipamentos domésticos com os backbones. Surgiram então equipamentos tais como, o telefone Voip, as TVs de IPTV, câmeras IP e até equipamentos de automação, que possibilitam ligar, desligar e monitorar à distância máquinas industriais, câmeras, banheiras, condicionadores de ar e até a iluminação de uma residência. Neste mesmo contexto surgiu a necessidade de inovação tecnológica em infra estrutura de rede doméstica, que facilitasse a comunicação dentro de uma organização ou residência, já que o número de equipamentos interconectados em um mesmo local cresceu, neste cenário que chamamos de nova economia.

Publicado em Artigos, Redes | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Camadas PHY e MAC do Home Plug AV

Tecnologias de rede candidatas para prestação de serviços de redes SOHO (Smal Office Home Office) convenientes e largamente espalhadas podem ser categorizadas como redes sem fio, redes com fio e redes sem novos fios. Para redes residenciais as tecnologias mais apropriadas são o padrão 802.11 e o padrão Homeplug.

Neste artigo irei falar sobre as questões técnicas do Homeplug AV, postarei em outro momento a comparação entre ele e a tecnologia 802.11n.

Padrão Homeplug AV

Redes de computadores baseadas no padrão HomePlug 1.0 estão disponíveis em todo o mundo. Este padrão é adequado para aplicações como acesso à Internet, mas não pode suportar algumas aplicações de multimídia, porque essas aplicações exigem maior largura de banda com qualidade de serviço (QoS). Por exemplo, MPEG2 de alta definição (HDTV) necessita de até 24 Mbps de taxa de transmissão, bem como limites superiores sobre os parâmetros de QoS tais como latência, jitter e perda de pacotes [Afkhamie et al. 2005].

Cenários para uso de redes residenciais típicas incluem suporte simultâneo para múltiplos streams de multimídia. Assim, redes residenciais devem ser capazes de fornecer taxas de transmissão variando entre 50 Mbps a 60 Mbps. A HomePlug Powerline Alliance lançou um novo padrão o HomePlug AV (HPAV), que se destina a apoiar estas novas aplicações multimídia. Nesta seção, discutimos as camadas física (PHY) e de enlace (MAC) do HPAV.

Camada PHY

A Camada Física (PHY) do HomePlug AV (HPAV) utiliza multiplexação por divisão de frequências ortogonais em janelas (Windowed Ortoghonal Frequency Division Multiplex – WOFDM), que usa uma janela não retangular para melhorar a filtragem das portadoras. O HPAV usa símbolos OFDM longos com 1.155 portadoras, das quais apenas 917 são utilizáveis, em conjunto com um intervalo de banda de guarda flexível, operando na faixa de frequência de 2 MHz a 28 MHz [HomePlug® Powerline Alliance 2005].

Os símbolos WOFDM geram formas de onda das sub-portadoras que são altamente concentradas em frequência, permitindo assim a criação eficiente de espaços no espectro simplesmente desligando portadoras OFDM. Por exemplo, espaços de 30 dB para as bandas de rádio amador são obtidos com facilidade e eficiência pela desativação de portadoras OFDM, sem a necessidade de uma filtragem. Este recurso fornece ao sistema a flexibilidade para satisfazer diferentes exigências regulatórias em todo o mundo [Atheros 2009].

Visando a redução das retransmissões o HPAV implementa algumas técnicas de correção de erro intensivas (Forward Error Correction – FEC). Para manter interoperabilidade com o padrão HomePlug 1.0, o HPAV usa os códigos convolucionais e Reed-Solomon. Além disso, o HPAV também usa códigos turbo convolucionais (TCC), uma moderna técnica que usa dois ou mais códigos convolucionais em paralelo juntos com um espaçador. Isso fornece robustez de desempenho em torno de 0,5 dB de capacidade do canal de Shannon [HomePlug® Powerline Alliance 2005].

Para modular as portadoras OFDM o HPAV utiliza várias técnicas de modulação como: DBPSK, DQPSK e QAM. As modulações DBPSK e DQPSK garantem compatibilidade com o padrão HomePlug 1.0. A constelação QAM varia de acordo com o meio de transmissão. Na medida em que o ambiente fica mais ruidoso ou o número de colisões aumenta, a quantidade de bits por símbolo diminui, a fim de garantir uma maior robustez na transmissão. Essa variação de bits por símbolo vai de 3 bits/símbolo/portadora (8–QAM) a 10 bits/símbolo/portadora (1024–QAM) [Katar et al. 2006].

Através desse novo padrão é possível a transmissão de dados a uma taxa de até 200 Mbps. A camada física utiliza esses 200 Mbps para prover uma taxa de 150 Mbps de dados na sua camada MAC, o que mostra uma eficiência maior que o HomePlug 1.0 na relação de taxa de transmissão MAC/PHY.

Camada MAC

O HPAV é capaz de fornecer uma disputa orientada a conexão, o que garante os requisitos de qualidade de serviço (QoS) para áudio, vídeo e dados. Essa contenção de serviço baseia-se em TDMA distribuindo slots de tempo adequados para suportar as demandas de QoS necessárias para uma conexão e tecnologia CSMA/CA, que é aplicado sobre o tráfego com níveis de prioridade, que remove os dados de baixa prioridade durante um breve período de resolução de prioridade no início da janela de contenção [HomePlug® Powerline Alliance 2005].

Para fornecer serviços de comunicação eficaz, HPAV implementa uma arquitetura flexível, administrada pelo coordenador central (CCo). O CCo fornece um período de sinalização, que é um tempo de estabilização do TDMA e CSMA/CA. O período de sinalização está dividido em três regiões: região de sinais; região CSMA e região livre de disputa (Contention Free – CF) [Katar et al. 2006].

O período de sinalização é sincronizado com o ciclo de corrente alternada, proporcionando estabilidade. Isso também proporciona uma melhor adaptação para a sincronização de canais de interferência, resultando em uma melhora na taxa de transmissão. O período de sinalização fornece uma estimativa de quando os próximos períodos de sinalização ocorrerão (Persistent Beacon), permitindo que as comunicações não sejam perdidas, caso a estação perca alguma região de sinalização [HomePlug® Powerline Alliance 2005].

A camada MAC fornece serviços com contenção (CSMA) e serviços livre de contenção (CF), com suas respectivas regiões durante a sinalização. A região de persistência livre de contenção (Persistence Contention Free – PCF) permite que o HPAV forneça os requisitos de QoS garantidos da camada superior (High Layer Entity – HLE). A HLE utiliza as especificações de conexão (CSPEC) para especificar os seus requisitos de QoS. O gerenciador de conexão (Connection Manager – CM) da estação avalia o CSPEC e, se possível, comunica os requisitos necessários do CCO e pede a ele uma alocação livre de disputa. As características de QoS especificadas no CSPEC incluem: garantia de banda, latência fixa, jitter, dentre outros [HomePlug® Powerline Alliance 2005].

O HPAV usa um esquema de enquadramento de dois níveis MAC. As MSDUs recebidas são empacotadas com sobrecarga mínima em quadros MAC, formando um fluxo de quadros MAC. Este é tratado como um fluxo de bytes pelo processo de segmentação, que gera segmentos de tamanho fixo para a transmissão confiável. A cada segmento é dado um cabeçalho e um rastreador que permitem que ele seja criptografado, enviado, decifrado e entregue de forma independente como um bloco PHY (PB). O cabeçalho PB contém números de sequência que permitem a remontagem do fluxo de quadros MAC original a partir de segmentos entregues fora de ordem. Ele também contém informações que permite ressincronização após perda de uma parcela do fluxo de quadros MAC. Em cada PB é enviado seu próprio bloco de FEC e a sequência de checagem PB permite que blocos FEC incorrigíveis sejam detectados de forma confiável. Cada PB pode ser reconhecido individualmente usando uma resposta de reconhecimento seletivo e só os PBs danificados são retransmitidos [Afkhamie 2005].

Publicado em Redes, Redes Sem Fio | Com a tag , , , , , , , | Deixar um comentário

Roteador minimalista da Apple (Teste InfoLab)

Com tamanho bastante reduzido o roteador Airport Express, da Apple, parece muito uma fonte de MacBook. O pequeno pesa 212 gramas e conta com uma porta USB para impressoras e uma saída P2 para fones de ouvido. Com sinal não muito forte, esse roteador de padrão n é indicado para viagens e reuniões fora do escritório, já que em grandes distâncias as quedas na conexão são frequentes. O pequeno roteador é vendido por 369 reais.

O roteador minimalista da Apple trabalha espetado na tomada e possui uma porta de rede para receber o sinal da banda larga e distribuí-lo por Wi-Fi. A velocidade da rede montada no padrão n é boa (42,9 Mbps, em média, nos testes realizados no INFOlab), mas em alguns momentos o Airport Express apresentou dificuldades na autenticação em links de banda larga ADSL (Speedy).

Ele também tem uma porta USB e uma saída de áudio P2. A primeira serve para plugar uma impressora e deixá-la acessível a qualquer PC da rede doméstica. A saída P2 permite ligar o Airport Express a aparelhos de som para ouvir as músicas que estão nos micros conectados por Wi-Fi.

Força do sinal

Em testes medidos pelo programa PerformanceTest 7.0, da PassMark, durante a transferência de um arquivo foi possível verificar a oscilação de sinal do roteador em distâncias superiores a 5 metros. O primeiro gráfico mostra a transferência de arquivo com o computador posicionado no mesmo cômodo do Airport Express. Nesse ambiente a conexão se comporta bem.

Já o segundo teste coloca o computador separado do roteador por uma parede, com uma distância de 5 metros. O sinal cai e retoma a conexão com menor capacidade. Numa distância maior, de 15 metros, o sinal falhou por completo.

 

Publicado em Redes | Com a tag , , , , , , | Deixar um comentário

Teste da InfoLab do Time Capsule

O roteador Time Capsule, da Apple, é a melhor opção já testada pelo INFOlab para quem deseja compartilhar e reproduzir conteúdo multimídia. O aparelho trabalha no padrão 802.11n com frequência de 5 GHz, a configuração ideal para fazer streaming de vídeo em alta definição pela rede. Ele ainda tem disco rígido de 1 terabyte e uma porta USB, que serve para ligar impressoras ou dispositivos de armazenamento, como pen drives. O preço, como era de se esperar, é uma facada: 999 reais.

Time Capsule Edu Trindade

Time Capsule

O gerenciamento da rede é feito obrigatoriamente pelo programa AirPort Utility, que já vem instalado no Macintosh. Um disco com a versão dele para Windows acompanha o produto. É o primeiro roteador que testamos sem uma interface de configuração pela web. A desvantagem é que o usuário precisa manter o aplicativo sempre instalado localmente. Mas o maior problema é mesmo a lentidão para salvar cada atualização. A vantagem é a facilidade na hora de configurar backups de uma ou mais máquinas. Eles podem ser agendados e realizados sem a utilização de fios.

Com esse programa, é possível designar uma rede para visitantes, com senha e especificação para funcionar num determinado período. Ele também permite criar contas com permissões de acesso diferentes aos arquivos guardados no HD. Por exemplo: um usuário pode apenas abrir documentos, enquanto outro pode fazer alterações. Só ficam faltando opções mais avançadas de segurança, como filtro de conteúdo por URL e controle parental (para ajudar a bloquear endereços impróprios para crianças).

O design desse produto segue o padrão da Apple, com acabamento elegante de plástico branco. E os problemas de superaquecimento verificados na versão anterior do aparelho parecem resolvidos. Em alguns casos, o modelo simplesmente parava de funcionar em meses de uso. Agora, em nossos testes, não percebemos nenhum comportamento anormal em relação à temperatura do roteador. Internos, o disco rígido e a antena de 20 dBm não podem ser trocados.

Desempenho recorde

Nos testes do INFOlab, o Time Capsule teve performance muito melhor que a de seus concorrentes. Em média, conseguiu manter-se funcionando com velocidade de 72,3 Mbps, segundo as medições do programa Ixia Qcheck. Nenhum outro modelo, entre os mostrados nos gráficos abaixo, chegou a 40 Mbps. Já o sinal, apesar de bom, não foi um espetáculo. Com até 15 metros de distância da fonte, o aparelho manteve 72% de intensidade. Confira como o roteador se saiu em relação a outros produtos da categoria.

Sinal confiável

Outro teste de intensidade de sinal mostra que o Time Capsule costuma transmitir dados com velocidade estável. Os gráficos abaixo mostram o resultado de um teste com o programa PerformanceTest 7.0, da PassMark, durante a transferência de um arquivo. No primeiro, estávamos ao lado do roteador, enquanto no outro fomos para um quarto localizado a 15 metros de distância, no andar superior da casa. Uma escada de concreto estava no meio do caminho. Apesar da queda momentânea, na segunda circunstância, foi possível comprovar a estabilidade durante todo o trabalho. Confira.

Publicado em Redes, Smartphones | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Problemas com o botão HOME do Iphone?

Olá amigos, todos nós, ou pelo menos a maioria, concorda que o iPhone é um aparelho excelente e que seu alto custo corresponde à sua qualidade, mas é normal que alguns pequenos problemas venham a ocorrer, como o mau funcionamento ou o não funcionamento do Home Button (botão HOME).

Os problemas mais comum do botão Home esta ligado à lentidão, ou seja, atraso na resposta, ou até mesmo o não funcionamento por completo.

Segue algumas dicas que podem resolver estes problemas:

Botões do IPhone

Botões do IPhone

As vezes o problema do seu botão Home é apenas questão de calibragem, ou seja, o uso constante pode fazer com que ele fique mais lento, neste caso siga os passos abaixo.

Calibrando o Botão Home:

1- Abra o bloco de notas (ou qualquer outro aplicativo nativo do iPhone);

2- Segure o Botão Sleep até que a barra de desligar apareça.

3- Agora solte o Botão Sleep.

4- Mantenha apertado o Botão Home com a força que você usa no dia-a-dia.

5- Quando voltar para a tela inicial, pronto, pode soltar o Home que ele já deve estar calibrado!

Caso o botão Home não volte ou continue apresentando lentidão ainda não se desespere, vamos tentar o próximo passo.

Alinhando o conector

Há uma chance de que o uso freqüente da saída de força do seu aparelho tenha desalinhado a estrutura do botão Home. O simples ato de colocar e tirar o conector pode ter deixado a estrutura fora do lugar, ocasionando o mau contato do Home. Para resolver plugue o cabo USB no seu iPhone e, gentilmente, puxe o cabo conector de forma que ele empurre para baixo o botão home. Enquanto você faz pressão, clique no botão home. Remova o cabo e confira se o problema persiste. Repita algumas vezes.

Caso continue vamos para a limpeza.

Refrigerante espirrado, mãos engorduradas e o fundo do seu bolso sujo podem também danificar o botão Home. Neste caso o conserto é mais simples: basta um pouco de álcool isopropílico ou um limpa contato elétrico.

Limpando o botão Home:

Com seu iPhone desligado, use álcool Isopropílico ou um limpa contato elétrico, aplique na região do botão Home e aperte-o continuamente para que o fluido penetre até o interior do aparelho, evite o contato do líquido com a tela do aparelho e com suas mão, use um contonete para aplicar o álcool e também para apertar o botão.

Edu Trindade Botão Home Limp

Se até agora nada disso funcionou e você não quer gastar dinheiro, segue a próxima dica:

Todos nós sabemos que Steve Jobs é altamente visionário, sendo assim ele não poderia  criar um aparelho celular com apenas um botão de ação sem pensar no caos que poderia acontecer caso esse botão viesse a parar, por isso segue sua última chance de resolver o problema sem gastar dinheiro.

Criando um botão Home Virtual.

Vá até o menu Ajustes>Geral>Acessibilidade e ative a opção Assistive Touch. Agora você vai perceber que a sua tela ganhou uma bolinha no canto. Funciona como um botão de menu, sempre que você apertá-la verá quatro opções: início, dispositivo, favoritos e controle por voz. Você pode mudar a localização do menu na sua tela, para que ela não lhe atrapalhe na visualização.

Edu Trindade Botão Home Virtual

Home Virtual

Espero que lhe tenha sido útil, Um abraço.

Publicado em Smartphones | Com a tag , , , , | Deixar um comentário